sábado, 18 de maio de 2013

Notícia - "É normal renovar o programa", disse @MarceloTas


Nessa semana, o Custe O Que Custar da Argentina estreou novamente depois de um tempo fora das telas. Marcelo Tas, como líder da bancada brasileira comenta sobre essa retomada. "Eu não sei se deu errado, na verdade o programa lá é muito antigo. Eu costumo dizer que o ano da televisão é como o ano do cachorro, cada um vale por sete, e o show de lá tem quinze anos", explica.

Por conhecer a equipe de criação da Argentina, Tas confessa que quer conferir de perto o novo formato do CQC: "Eu tenho o maior carinho pelos criadores do projeto e sei que eles estão vivendo uma noite muito especial. O programa vai ser diário agora e isso é uma experiência que eu estou muito interessado para ver como vai ser. Como o CQC, que é um resumo semanal das notícias, vai abordar o dia a dia".

Pelo programa ter saído do ar por um tempo, algumas pessoas pensaram que tinha acabado, mas o homem de preto explica que isso faz parte quando o projeto é antigo. "É normal renovar o programa, o ruim é quando não para e continua na monotonia. É necessário em projetos que duram muito tempo, mas não deu errado. Acho que eles são muito corajosos e ousados de pegarem um programa que tem quinze anos e fazer diário, no canal de maior audiência da Argentina", complementou. 

Um comentário:

Lina Silva disse...

Seguindo as palavras do TAS coincidentemente faladas e se encaixando a mim, eu to dando um tempo para a Megaliga CQC ;D