sexta-feira, 21 de junho de 2013

Notícia - "Teve um saldo muito positivo", afirma @MarceloTas


Nessa segunda-feira, dia 17, o CQC cobriu ao vivo o final do quinto grande ato contra o aumento da tarifa com a ajuda da equipe de jornalismo do Grupo Bandeirantes. A decisão foi tomada meia hora antes do programa ir ao ar e para que isso fosse possível, o helicóptero que normalmente fica com o Datena foi contratado para continuar à disposição da emissora. O jornalista do Brasil Urgente foi convidado para interagir. Guga Noblat e Felipe Andreoli também participaram da ação.

Minutos antes do início da atração, Tas explica sobre o que estava por vir. "As espectativas são as melhores, um dia histórico como este, o programa precisa estar à altura. É a primeira vez que isso vai acontecer e nós vamos trazer as informações ao vivo".

Ao final do CQC, o líder da bancada conta o que achou de toda a experiência. "Para mim é uma noite que revela muito a natureza do programa, que é um programa de humor com DNA de jornalismo. Creio que a gente conseguiu passar informações, até em primeira mão a parte das primeiras bombas de gás no Palácio".

Tas ainda complementa sobre a essência do programa. "Muita gente não sabe, mas o CQC é feito em sincronia e colaboração com o departamento de jornalismo da Band. Nas coberturas a gente trabalha em sintonia muito próxima. Hoje a gente fez uma cobertura literalmente conjunta representada pelo Datena", explica.

O início das manifestações já era importante para os homens de preto e isso trouxe vantagens na hora da cobertura exclusiva.". O CQC foi o primeiro programa que acompanhou o começo das manifestações, quando não era nem muita notícia. Você percebe que a organização do movimento reconhece na gente um veículo que eles confiam, então com a gente eles falam de outro jeito. Falamos também com a polícia e tivemos a declaração de um major que é contra o aumento. É engraçado o que conseguimos com o CQC, coisas que os outros veículos às vezes tem dificuldade".

"Eu atribuo esse comportamento a esse equilíbrio muito frágil da mistura do jornalismo com o humor, que hoje tem um saldo muito positivo", conclui sobre o tratamento recebido pelos manifestantes e pela polícia.

Nenhum comentário: