sábado, 12 de abril de 2014

Repórter do CQC mostra viagem em trem da morte até os Estados Unidos

No CQC da próxima segunda-feira, dia 14, o quadro “Documento da Semana” viaja até o México para mostrar a odisseia de milhares de imigrantes latinos que colocam a própria vida e as de seus familiares em risco em busca do sonho de viver nos Estados Unidos.
 O repórter Ronald Rios esteve na cidade mexicana de Arriaga, localizada a cerca de 100 km da fronteira com a Guatemala, de onde sai um trem de carga conhecido como “A Besta” lotado de homens, mulheres e crianças rumo à terra do Tio Sam. “Homens abandonam mulheres e filhos para subir em um trem que pode encurtar suas vidas. Há mulheres grávidas correndo ao lado dele. É tudo muito surreal”, revela Ronald Rios, impressionado.
A viagem é feita no teto do trem e o percurso até os EUA pode durar um mês. Sete entre dez mulheres são estupradas nos vagões e muitos imigrantes perdem pernas, são capturados por carteis de droga ou deportados no destino final. “Idosos ficam com as pernas balançando rente às rodas de metal bem afiadas e rápidas. Eles estão acostumados e já fizeram várias vezes este caminho. Nunca completaram: todas as vezes foram deportados”, conta o repórter.

Ronald Rios, o produtor Gastón Turiel e o cinegrafista Fabrício Brito passaram dez dias em terras mexicanas especialmente para gravar a reportagem. Foram cerca de nove horas esperando o “trem da morte” partir e uma das máquinas chegou a descarrilar durante a gravação. Ronald Rios subiu em um dos vagões em movimento para viver a realidade dessas pessoas de perto por mais de 8 horas. “Tudo é tão triste e bizarro que parece o roteiro de um filme sobre piratas violentos e psicopatas. Mas piratas de verdade, não como os dos filmes. Bandidos impiedosos que extorquem, violentam e dominam cidades latinas. Um horror”, completa Ronald. 

Fonte: Portal da Ilha

Nenhum comentário: