quarta-feira, 9 de julho de 2014

@AndreoliFelipe lamenta a derrota da Seleção Brasileira

Foto: Divulgação/Instagram

Felipe Andreoli é mais um dos brasileiros que ficaram inconformados com a derrota da seleção canarinhopara a Alemanha nessa terça-feira, dia 8. 

O problema, para ele, não foi perder o jogo, mas sim "a maior derrota da história do futebol brasileiro". O homem de preto teve a oportunidade de acompanhar a partida em Belo Horizonte. 

Sem perder o bom humor, ele ainda deseja sorte para as melhores seleções vencerem esta Copa do Mundo: Holanda ou Alemanha. Nada de Argentina, claro... 

Confira o texto do homem de preto na íntegra: 

Não dá pra acreditar... Ainda me pego repetindo baixinho... 7x1? 7x1? 

Sim, 7x1. A maior derrota da história do futebol brasileiro aconteceu numa semifinal de Copa, na nossa casa, no nosso quintal. 

Quiseram os deuses do futebol e, quiçá, não só os deuses, que nós, os reis das Copas, tomássemos essa surra e fomos humilhados a um passo da final. 

Aconteceu justamente com esses caras – depois de tanto tempo – que mostraram amor à camisa e ao país, uma derrota vergonhosa e irremediável. 

Está para sempre na história das Copas: Brasil 1 x 7 Alemanha, no estádio do Mineirão, no Brasil. 

Eu me lembro das Copas desde a Copa de 1990 e, para mim, esse é o time com menos craques e menos opções que já tivemos. Até mesmo em 90, a seleção do Lazaroni tinha mais opções. Não um craque como Neymar, porém mais alternativas do que essa seleção de 2014. 

Muitos desses moleques que tiveram a responsa de jogar em 2014 vão estar no auge em 2018 e até em 2022. Fico triste que eles tenham que carregar esse fardo para o resto das carreiras. 

Esse grupo – independentemente do resultado – tinha um monte de cara do bem, gente fina, normal, sem ser aquelas malas que tem por aí no futebol. E por isso, eu sinto muito. 

Mas a real é que pegamos um time bem melhor do que o nosso e que passou como um caminhão por cima da gente. 

Organização e planejamento em longo prazo, que dá certo. 

Opa... Estamos falando da Alemanha, né? 

Um PAÍS que é assim. Organizado. Planejado. Não só no futebol. 

Acho que essa derrota pode trazer um monte de lições e coisas boas também. 

Vi muita gente que continuou a apoiar o Brasil na derrota – quando estava 5 a 0 –, o que foi novo e bacana. 

Vi muita gente – agora nas ruas de Belo Horizonte – aplaudindo os alemães que passavam comemorando, o que foi educado e desportivamente bonito. 

E vi muita gente gritando para – agora – a gente ter atenção em outubro, quando outra disputa realmente importante acontece, e essa, sim, pode mudar o destino de muito mais gente do que a Copa do mundo. 

Concordo plenamente. 

Ia me dar vontade de vomitar ver propaganda política se apegando ao hexa, pelo menos, disso nos livramos. 

Que o futebol não influa, nem positivamente, nem negativamente, nas votações que teremos em outubro. 

Que a gente se lembre melhor em quem votou em 2014 do que quem fez os gols da Alemanha (afinal, foram muitos...). 

Mas, voltando ao futebol... 

Confesso que não fiquei tão triste como em 2010, na África do Sul, mesmo estando mais próximo dos caras do time como foi neste ano. 

Quando a gente perde um jogo disputado, apertado, dói mais. Fica aquela sensação que dava para ganhar, mas não conseguimos. 

Desta vez estava 5 x 0 em 30 minutos. Nem deu pra sofrer. 

Agora, resta aproveitar este fim de Copa como um amante do futebol. 

Uma Copa fantástica e cheia de surpresas pra quem gosta do esporte bretão. 

E que vença o melhor... A Alemanha ou a Holanda!

Um comentário:

Lina Silva disse...

E numa foto recente em seu Instagram, ele soltou um spoiler de que esta é a última Copa do mundo q ele cobrirá pelo CQC. :(
Bad Spoiler na minha opinião.