sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Após o cancelamento do “CQC”, Dan Stulbach dispara: “O programa já estava cansativo”


Como já informado, a Band pegou todos de surpresa ao anunciar que o “CQC” estaria fora da grade de 2016, e que praticamente todo o elenco seria dispensado. 

Em entrevista para a coluna do jornalista Flávio Ricco, o apresentador do programa, Dan Stulbach, revelou que já havia um desgaste, mas que vai sentir falta do programa. “Sim. O programa já estava cansativo. […] Vou sentir falta do “CQC” no ano que vem”. 
Questionado sobre o recebimento da notícia, ele revela que foi pego de surpresa. “... (terça, 8), Diego Guebel, diretor da Bandeirantes, marcou uma reunião para a manhã desta quarta e fomos comunicados oficialmente sobre a decisão da emissora em não exibir o programa no ano que vem. Claro que fui pego de surpresa, porque gosto muito de fazer o “CQC”. Apesar de estarmos em um período de decisões, ninguém esperava”. 

Dan conta que estava até preparando uma festa de fim de ano. “Eu já estava inclusive combinando uma confraternização com toda a equipe do programa, um churrasco, para sexta-feira e vou manter o encontro. Será um momento para discutirmos tudo o que aconteceu”. 

 O ator diz que acredita que o programa volte. “Pelo menos foi o que o Diego me garantiu. Acredito no Guebel e não tem porque pensar diferente. Será um ano sabático para o programa. Vamos ao vivo até o dia 21 de dezembro e no mesmo dia gravaremos um especial, uma retrospectiva com os melhores momentos deste 2015”. 
Dan Stulbach e Diego Guebel da Band 
Ele espera que a Band desenvolva mais projetos de dramaturgia, com o fim do programa. “Inicialmente faremos uma série sobre história que pode chegar a seis capítulos. A duração vai depender do rendimento. O projeto é “História não escrita”, que vai contar as principais passagens históricas a partir do descobrimento do Brasil. Esta já está fechada, mas adoraria também desenvolver um roteiro de ficção. Trabalhar em um núcleo de dramaturgia foi algo já proposto durante a minha contratação, adoraria desenvolver esse trabalho na Band”. 

 No entanto, o ator acredita que no próximo ano possa estar livre no mercado de TV Aberta. “É provável que eu venha a trabalhar também em uma outra emissora aberta em 2016, uma vez que não terá a exclusividade do “CQC”, e sigo ainda com a ESPN, teatro e a rádio CBN. Tudo isso será discutido amanhã. A ideia é que eu desenvolva esses projetos sem ter exclusividade com o canal”.

Nenhum comentário: