quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

Band anuncia que "CQC" terá ano sabático em 2016 e volta em 2017


A direção da Bandeirantes, em reunião na tarde desta terça-feira (8), decidiu que o "CQC" ficará fora do ar durante todo ano de 2016. A informação é que o programa terá um "ano sabático". Em seu lugar, a ideia é aproveitar outros produtos, que possam no decorrer do tempo também fazer parte da grade.

Os profissionais que trabalham na produção do "CQC" foram comunicados nesta quarta-feira sobre a decisão. De acordo com um deles "o clima é de velório". Estão todos "arrasados" por lá, declara. Alguns repórteres do "CQC" que receberam a comunicação oficial da Band foram pegos de surpresa, como Juliano Dip que ainda estava em Brasília gravando para o programa.

Em comunicado, a Bandeirantes afirma que dará um "descanso para os homens de preto". "O intervalo entre as temporadas será estendido para que tenhamos tempo de voltar com mais força em 2017", afirma Diego Guebel, criador do formato e diretor-geral de conteúdo da Band.
De acordo com a assessoria da emissora, o apresentador Dan Stulbach é o único que segue contratado pela casa - no próximo ano, ele apresentará "História não Escrita". Já os demais integrantes da atração serão dispensados após o fim de seus contratos, ainda neste ano.
Diego Barredo, diretor geral da Eyeworks, já há alguns anos atuando como provedora de produtos para a Bandeirantes, entende que por tudo que representou, o "CQC merece esse descanso". No entender dele, o programa cumpriu plenamente o seu objetivo e soube colaborar com uma nova maneira de fazer televisão no Brasil. "Só tenho a agradecer à Band por manter o 'CQC' na grade durante todos esses anos. O caminho nunca foi esgotar a fórmula. Será um descanso saudável."
O programa estreou em 2008 e completa ao final de 2015 339 edições. Neste ano, Dan Stulbach assumiu o posto de apresentador que foi durante sete anos de Marcelo Tas.
 
Pelo programa, passaram nomes como Rafinha Bastos, Oscar Filho, Marco Luque, Rafael Cortez, Danilo Gentili, Felipe Andreoli, Monica Iozzi e Mauricio Meirelles. 

Nenhum comentário: